Coimbra  17 de Novembro de 2017 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Património da Humanidade quase sem humanos

26 de Julho 2017

A pouco e pouco, a «Baixa» de Coimbra vai ficando deserta das lojas que, durante séculos, lhe conferiram parte da respectiva identidade.

Recentemente, «caiu o pano» sobre a Casa do Castelo, cuja livraria era bastante frequentada na rua da Sofia.

Classificada como Património da Humanidade da UNESCO, a rua que chegou a ser das mais imponentes da Europa é palco do definhamento de uma parte histórica de Coimbra.

Na montra de uma das mais emblemáticas livrarias da cidade permanecem ainda alguns livros, como que a teimar permanecerem num local que os escorraça.

E é assim que, loja a loja, o centro histórico de Coimbra vai perdendo vida e afrontando o título de Património da Humanidade da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura.