Coimbra  17 de Dezembro de 2018 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Estado sem dar sinal

20 de Novembro 2018

Volvidos um mês e uma semana sobre o flagelo da tempestade Leslie, a empresa Infra-estruturas de Portugal (IP) tarda em, pelo menos, erguer os sinais de trânsito derrubados pela intempérie.
A ilustração do presente apontamento consiste na imagem de um sinal que “jaz” caído no sentido de Bencanta – Taveiro da via rápida localizada a Poente de Coimbra.

Difícil, porém, é encontrar sinalética a cargo da IP que haja despertado a atenção daquela empresa pública.

O desmazelo tem um simbolismo que nos interpela. Implantado na saída da referida via rápida para o Centro Cirúrgico e para várias localidades da União de Freguesias de S. Martinho do Bispo e Ribeira de Frades, o sobredito sinal precede outros – estes, felizmente, de pé –, sendo lógico inferir que deverá possuir redobrada importância em relação aos demais. Mas nem por isso a IP se apressa a erguê-lo.

Sinal de trânsito tombado - Taveiro

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com