Coimbra  17 de Novembro de 2017 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra: Cindazunda estraga água

14 de Novembro 2017

A princesa Cindazunda – cuja estátua, em má hora, foi implantada no largo do Arnado (Coimbra) – é pretexto para escandaloso gasto de água, apesar de se exigir parcimónia no consumo do precioso líquido.

Embora haja, em Portugal, milhões de pessoas com o Credo na boca devido à escassez de água, a Câmara Municipal de Coimbra dá-se «ao luxo» de a desperdiçar, ao raiar do dia (quando dá menos nas vistas).

Desperdício de água, só por Coimbra ter o privilégio de ser atravessada pelo rio Mondego, é um insulto à inteligência dos munícipes e uma desconsideração para milhões de compatriotas.

E pensava eu que a política do repuxo tinha os dias contados…

R.A.